Verdes da Gringa

Notícias Verdes Planetária

Ano I – No 9 – Edição eletrônica de 04.11.2013 – Editado e Distribuído por Claudio Turtelli

Partido Verde cresce na Nova Zelândia

Os verdes da Nova Zelândia estão comemorando o ótimo resultado conquistado nas últimas eleições regio- nais de 2013. Conseguiram uma excelente votação na capital Wellington, assim como nas importantes cidades de Auckland, Christchurch, Dunedin e Gisborne.

Cresceram nas duas últimas eleições. Em 2011, conquistaram 10,06% dos votos, tornando-se um partido de oposição no Parlamento, com 14 deputados. Durante as eleições deste ano se posicionaram contra os planos do governo, que pretendia ven- der até 49% de alguns ativos estatais, incluindo empresas como a Meridian, Mighty River Power, Gênesis Energia e Air New Zealand. Contrapondo, junto com o Partido Trabalhista, os verdes garantiram 327.224 assinaturas para forçar um referendo so- bre este assunto, que será realizada no início de dezembro.

Indústria do tabaco contamina Parlamento Europeu

O  Parlamento Europeu votou esta semana uma lei que traz maior controle sobre a venda de tabaco em todo o continente. O Conselho Europeu havia proposto severas restrições, mas o tamanho da advertência (anúncio) nos maços de cigarros foi aumentada para 65% (estava previsto 85%), enquanto a proibição imediata das vendas de cigarros de mentol, considerados mais palatáveis, agora será banida somente a partir de 2018.

Os verdes acusaram o Parlamento de estar colocando os lucros da indústria do tabaco à frente da saúde dos cidadãos europeus, denunciando os deputados de centrodireita, que votaram pela redução das medidas necessárias. “Foi uma votação decepcionante, com a interferência descarada dos lobbies da indústria do tabaco, gastando milhões em hospitalidade e presentes para os deputados. O comitê de saúde pública do Parlamento Europeu votou pela legislação mais severa, com vista a combater o assassino n.1 na União Europeia – o tabagismo mata 700 mil europeus por ano – mas as propostas centrais foram ignoradas. O Parlamento está reduzindo a proteção da saúde pública. Está totalmente em desacordo com o seu papel ostensivo de representar os interesses dos cidadãos.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s