Toda a força para a OCUPAÇÃO CULTURAL EM SÃO GONÇALO (RJ)

“Operação Fazenda Colubande: cuidar é possível”    

 

                                                              *Cleisemery Campos da Costa

            Giovana, neta do talentoso desenhista Juareis Mendes, é uma das presenças certas nos plantões da “Operação Fazenda Colubande: quem ama cuida”, iniciada em janeiro deste ano. Como Giovana, muitas crianças estão descobrindo o importante patrimônio cultural e histórico de São Gonçalo, na região metropolitana do estado fluminense. Marco de encontro de artistas, pesquisadores, historiadores, a Fazenda Colubande é um dos únicos monumentos históricos preservados da cidade, de impecável construção do século XVII. Seu conjunto arquitetônico foi tombado pelo IPHAN em 1940, e pelo INEPAC/Secretaria de Estado de Cultura, em 1965.

Desocupada desde 2012, depois de retirado o Batalhão Florestal-PMERJ (que permaneceu no local por vinte e cinco anos, levando na saída todos os móveis, pertencentes ao acervo tombado), a condição de abandono motivou vários gonçalenses a organizar a “Operação Fazenda Colubande: quem ama cuida”. O que parecia impossível tem sido realidadeuma ação coletiva e voluntária, unindo diversas entidades, com plantões as terças, quintas e sábados, das 9h às 12h, mantendo o espaço da Fazenda Colubande aberto para visitação, mostra de livros,encontros literários, exposição de artes plásticas, apresentações de música, dança, teatro, encontro de pesquisadores. Ao mesmo tempo em que os plantões tentam promover um pouco de vida cultural na querida Fazenda, servem de alerta urgente sobre as condições do espaço, que necessita de restauro, reforma, melhoria na infraestrutura, programação contínua, limpeza e policiamento. Sem a devida guarda, o valioso patrimônio fica exposto às mazelas e invasões na casa sede e na capela. Nos recentes meses, estudos estão sendo operados na Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, para instalação de uma Biblioteca Parque, anunciado anteriormente, com a presença do vice-governador no local. A iniciativa da SEC RJ, que vem buscando soluções para Fazenda, dialogando com o grupo que promove a ocupação cultural, aponta possíveis mudanças para o cenário atual do patrimônio.

Durante a troca de assuntos com o governo estadual, a ocupação cultural na Fazenda Colubande segue seu calendário, que já teve atividades em janeiro e fevereiro do Ponto de Cultura Olhar Verde de Gonça-CISC, Padaria Cultural Vovô Thodinho, Secultur-PMSG, Escola Nova Sinfonia, Rotary Club SG, Câmara Municipal-SG, representada pelo Vereador Diego São Paio, e o Recicla Leitores. Para os meses de março e abril, participe dos plantões com a ACESG, Instituto Histórico e Geográfico de São Gonçalo, AGLAC-SG, Ponto de Cultura PAS-Projeto Amo Salgueiro, Ponto de Cultura O Tempo de Cantar Chegou, Negoa-Negros em ação, Liga Gonçalense de Capoeira, ONG Semear, Irmandade de Reis de São Gonçalo, Grupo CÁFARO Artes Visuais, Grupo Teatral Grupo da Lua, Uma Noite na Taverna, COPPIR-SG, Artistas Plásticos e Artesãos, MONER-RJ, Teatro de Bonecos Trio de Três, FFP UERJ, Colégio Odete São Paio, Colégio Jean Piaget, Comcultura RJ, Matrizes Que Fazem (EGBE ILE IYAOMIDAY ASE OBALAYO), TV WIN, TV Ponto de Vista, Agência Papa Goiaba, UNIJOR SG, Pró-Fazenda, e o Corujão da Poesia-UNIVERSO. Outras informações no face ou pelo emeio  operacaofazendacolubande@gmail.com

Nossa cidade, com vários problemas estruturais em aberto para atender uma população acima do milhão de habitantes, apresenta muitas lacunas na efetivação de políticas públicas, em diversos setores. Citando apenas cultura, por exemplo, até hoje não temos um teatro municipal. e são poucos, bem poucos, os espaços destinados para arte e cultura no município. Neste contexto, bom contar com alguns gonçalenses que mostram para o Brasil, que cidadania e cultura, podem caminhar juntos, cuidando da Fazenda Colubande. Como a Cida, que cantou e tocou “Casinha Branca” para seus colegas deficientes visuais, no plantão da Escola Nova Sinfonia, ou a Dona Ivone, histórica moradora de Tribobó, encantada em conhecer o espaço, junto com o pessoal no plantão do Ponto de Cultura do seu bairro, programe uma visita! Você pode encontrar na Fazenda, um caminho de livros deixado pelo Recicla Leitores, que desvendam o melhor de nós, como atesta Clarice Lispector “O que verdadeiramente somos, é aquilo que o impossível cria em nós.”

*Historiadora e Atriz-Bonequeira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s