A fartura e a desvalorização dos imóveis urbanos

Informativo nº 187 – Rio de Janeiro, 27 de fevereiro de 2014

Caros leitores,

Confiram as postagens que fizemos em nosso site esta quinzena :

A fartura e a desvalorização dos imóveis urbanos

17 de fevereiro – Durante uma exposição, o professor panamenho Alvaro Uribe, dizia que em sua cidade, dezenas de prédios de 50 andares faziam uma verdadeira barreira no litoral da região. E o que restava do seu centro histórico, continuava abandonado. Explorou-se tanto a densificação do solo que a quantidade de imóveis  ofertados acabou desvalorizando todo o mercado !  

O pior é que aqueles prédios de luxo têm altos custos de manutenção e não servem para serem disponibilizados para moradias para população de baixa renda, nem de renda média.  Eles estão vazios e sem compradores!  No Rio, o Porto “Maravilha” foi colocado goela abaixo na Cidade. E a destruição ainda está em curso. (Leia mais)

Quito: registros da eleição municipal de 2014  

24 de fevereiro – Estive no Equador e, no último domingo, foi dia de eleições municipais. Surpreendeu-me, em Quito, a limpeza da região, apesar da época eleitoral. Salvo algum cartaz esporádico, não se via, de modo geral, qualquer propaganda, cavaletes, panfletagem ou bandeiras. Venceu a democracia e a limpeza da cidade. Um bom exemplo para “nosotros”. (Leia mais)

“Rio de Janeiro, Cidade Vendida”

20 de fevereiro – Neste artigo, o cientista social Guina Ramos relata que o Rio de Janeiro, uma Cidade Partida, agora, pode ser descrita também como uma “Cidade Vendida”.

” (…) a Cidade, muito bem embalada pela própria natureza, tornou-se produto em oferta global, mercadoria de luxo na vitrine do mundo. (…).há um tipo de venda, no Rio de Janeiro, que é uma `indústria da degradação´, através de `empréstimos bilionários onde o dinheiro serve para tudo, menos para o que veio emprestado´.” (Leia mais)

Fazendo a diferença: o exemplo do Morro do Chapéu

26 de fevereiro – Em tempos de inúmeras bolsas governamentais que apenas amenizam o cenário nacional, um exemplo vindo da cidade baiana Morro do Chapéu, na região da Chapada Diamantina, exemplifica o que, de fato, funciona para melhorar, efetivamente, a vida de uma população.

O educador Jorge Portugal relata como a iniciativa de comerciantes locais com o projeto “Aluno Nota Dez” tem mudado excepcionalmente o ensino na cidade. (Leia mais)

Suipa Viva

125 de fevereiro – A  Sociedade União Internacional Protetoria dos Animais (Suipa), sem fins lucrativos, de utilidade pública municipal e estadual, e mantida desde 1943 pelos cidadãos brasileiros, não poder fechar os seus portões. Assinem o abaixo-assinado pedindo à excelentíssima Presidente da República que perdoe a dívida da Suipa com o Governo Federal e restabeleça a sua utilidade pública federal e a sua filantropia para que ela possa continuar seus trabalho pelos animais não humanos e humanos de nosso Brasil. (Leia mais)  

 

Um abraço,

Sonia Rabello

Tel.: (21) 2552-0091 / 98827-0007

Entre em contato pelo e-mail contato@soniarabello.com.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s