A MATA É NOSSA!

Em primeira mão.
(Artigo trata da Mata Atlântica)

A MATA É NOSSA!

No próximo dia 27 comemora-se o Dia Nacional da Mata Atlântica. Variadas formações florestais e ecossistemas associados como as restingas e manguezais caracterizam essa floresta tropical, ao longo de 17 estados brasileiros, Paraguai e Argentina.

A Mata Atlântica é recordista mundial em biodiversidade e também é uma das mais ameaçadas do planeta.
Mesmo fragmentada e reduzida, estima-se que nela existam cerca de 20 mil espécies vegetais (quase 35% do que há no Brasil), incluindo diversas espécies endêmicas (que só são encontradas na Mata Atlântica) e ameaçadas de extinção.

Esta riqueza é maior que a de alguns continentes inteiros como América do Norte (17 mil) e Europa (12.500).

Quando falamos da fauna, inventários indicam que a Mata Atlântica abriga 849 espécies de aves, 370 espécies de anfíbios, 200 espécies de répteis, 270 de mamíferos e cerca de 350 espécies de peixes.

Não é à toa que a Mata Atlântica é altamente prioritária para a conservação da biodiversidade mundial e é o único bioma que possui uma lei federal conhecida como Lei da Mata Atlântica (Lei 11.428/2006 e Decreto 6.660/2008).

Vivem sob os domínios da Mata Atlântica atualmente mais de 62% da população brasileira, ou seja, mais de 118 milhões de habitantes em 3.284 municípios, que correspondem a 59% dos existentes no Brasil.
Destes, 2.481 municípios possuem a totalidade dos seus territórios no bioma, como é o caso de Salvador.

Mesmo com a exuberância característica da Mata Atlântica em nossa capital, assistimos por anos o aniquilamento das principais manchas verdes sem critérios ou fiscalização.
Em um momento histórico para a cidade, a Prefeitura de Salvador, através das secretarias Cidade Sustentável, Urbanismo e Transporte, sentou-se à mesa com o Ministério Público da Bahia, o Governo do Estado, através do Inema, o Governo Federal, representado pelo Ibama, a Ademi-BA e a sociedade civil, representada pela Rede Brasileira de Mata Atlântica, para celebrar um acordo que orienta todo licenciamento ambiental do município a se basear no Diagnóstico do Bioma Mata Atlântica desenvolvido de forma brilhante pelas 3ª e 5ª Promotorias de Meio Ambiente do MP-BA, a quem deve-se registrar a capacidade de diálogo e entendimento de seus titulares.

Depois, um seminário para a sociedade, com foco no setor imobiliário, apresentou a importância de seguir as diretrizes elencadas na Lei da Mata Atlântica, também demonstrando uma postura responsável e sustentável da Ademi-BA, que mobilizou seus associados.

Esse foi apenas o primeiro passo para que Salvador se transforme em um espaço referência para as políticas de Mata Atlântica no Brasil.
Só com um pacto social, onde todos participem, conseguiremos avançar na agenda de sustentabilidade urbana para Salvador.
E é assim que faremos.

* André Fraga é Secretário Municipal da Cidade Sustentável de Salvador, Bahia.

Anúncios

Uma resposta para “A MATA É NOSSA!

  1. Carlos Alberto da Silva Cucco

    Muito boa matéria Guida,,,,,não podemos esquecer que os micos que viéram da Caatinga estão comendo todos os ovos de pássaros e todos os insetos deste maravilhoso bioma.Precisa ser feito alguma coisa URGENTE antes que nossa mata Atlantica desapareça de dentro para fora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s