Investimento em ferrovias eleva o Brasil a novo patamar

Os investimentos do governo federal em ferrovias melhoram a logística de transporte de cargas do País e oferecem melhores condições para a distribuição da produção nacional. Com isso, caem os custos aos mercados externo e interno, resolvem-se os gargalos logísticos, além de diversificar e integrar a malha de transporte brasileira.

 

Investimento em ferrovias eleva o Brasil a novo patamarInvestimento em ferrovias eleva o Brasil a novo patamar

A Extensão Sul da Ferrovia Norte-Sul, visitada nesta sexta-feira (8) pela presidenta Dilma Rousseff, tem 62% de obras concluídas num trecho de 682 km. E já está em operação o trecho de 855 km, entre Palmas e Anápolis, da mesma ferrovia.

“Esta ferrovia é uma espécie de coluna vertebral, que não beneficia apenas os empresários mas todas as pessoas que moram nas regiões por onde passa e de todo o Brasil. Durante 27 anos muito pouco foi feito pela ferrovia Norte-Sul. O Brasil não tinha feito o dever de casa, que era construir ferrovias para transportar toda a nossa produção agrícola e mineral e outros produtos que precisam de escoamento. Isso significou um grande congestionamento nos portos do sul do País e um baixo uso da infraestrutura para o Norte e Nordeste. Estamos mudando isso.”, destacou a presidenta.

Acelerando o crescimento

Por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), uma das principais forças impulsionadoras do desenvolvimento no País, já foram construídos no Brasil 1.053 km de ferrovias no País, trechos das vias Norte-Sul, Ferronorte e Transnordestina. E ainda há 2.545 km de obras em andamento nas ferrovias Norte-Sul, Oeste-Leste, Transnordestina, o Contorno Ferroviário de Araraquara e o Corredor Ferroviário do Paraná.

“Quando este trecho ficar pronto, quando esta coluna vertebral do Brasil ficar pronta, teremos 4 mil km de ferrovias. O Brasil está dando um passo significativo na construção de uma infraestrutura ferroviária. Estamos resolvendo agora este problema para transportar toda a carga e diminuir a presença nas estradas e diminuir a emissão de gases de efeito estufa, melhorando também o meio ambiente. Estamos nos tornando mais competitivos”, comemora a presidenta.

Até abril de 2014, o PAC 2 concluiu R$ 675,8 bilhões em obras, o que corresponde a 95,5% das ações previstas para o período 2011-2014. Esse resultado é 15,9% superior em relação ao último balanço, quando o volume de obras concluídas era de R$ 583 bilhões.

Fonte: Blog do Planalto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s